quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Voltamos dentro de 30seg.

Voltamos à questão do porque-é-que-os-intervalos-demoram-tanto-tempo. E sim. Naqueles domingos de sessões cinematográficas umas atrás das outras, somando tudo, mais é o tempo que perco a ver anúncios da Clearasil ('A cortar os planos? Sim! Não se nota mas sinto uma borbulha a nascer!') e do LIDL (acontecimento histórico e extremamente surpreendente uma vez serem uma novidade nos aparelhos televisivos) do que a ver o próprio filme.

A verdade é que mal começa o intervalo, ocorre um ritual.
Levanto-me, vou a casa de banho para me preparar para a segunda parte do filme, volto para o sofá à espera que comece, fico farta de esperar e dá-me uma fomezinha, vou a cozinha, encho um copinho de leite e um vou buscar o pacote de bolachas, volto ao sofá, já frio, vejo uns quantos anúncios (sempre na esperança de que o próximo irá ser o último), decido então afogar as mágoas no meu telemóvel, ligo às avós (para depois não ouvir reclamações das mesmas), ligo à Susana (que entretanto tem o pai a descer as escadas logo tem de desligar), ligo à Sampaio (que não se cala mas quando a conversa está mesmo interessante ocorre uma necessidade extrema e quase fatal de ir à casa de banho), desisto do telemóvel, olho para o televisor e continua na mesma, decido então mudar de canal (já repararam que os canais dão o intervalo todos ao mesmo tempo?), percorro os canais de música, percorro os Discovery's e os Odisseia's (naquela de dar em intelectual) e depois vou (só espreitar) o E!Entertainement (O quê? A Kim Kardashian perdeu 10kg em dois meses sem dietas? Os 25 piores momentos televisivos de sempre. Os melhores corpos masculinos deste Verão. Hu que interessante), acabo por ficar a ver o canal, depois lembro-me que estava a ver um filme antes, pára tudo, engasgo-me coma última bolacha do pacote, procuro o comando (que ainda há dois segundos estava ao meu colo mas com a histeria emigrou para debaixo do sofá), finalmente encontro o comando, mudo para o filme, vejo uma cena, o ecrã fica preto e a dizer CAST no meio a letras brancas, o filme já estava a acabar. Tal como a minha paciência.

Conclusão: se os intervalos fossem mais curtos, a vida era muito mais fácil e o mundo muito mais cor de rosa. Sem dúvida.

P.S.: Já agora. É só de mim, ou o novo anúncio do Pingo Doce é simplesmente ridículo? Ah e porque é que a musiquinha do anúncio passa na rádio igualmente? Há coisas que me ultrapassam sinceramente.

Carolina Faria

1 comentário:

Mariana Sampaio disse...

"ligo à Sampaio (que não se cala mas quando a conversa está mesmo interessante ocorre uma necessidade extrema e quase fatal de ir à casa de banho),"

LOL meu laxantezinho xD

CÓDIGO = Slumak

sammy lupa tezo grólia