sábado, 29 de agosto de 2009

Rachmaninoff.








E chegamos à conclusão que a vida não passa de um copo, meio cheio ou meio vazio.
A minha vida é um copo de shot, e eu sou sempre aquela que bebe sempre demais. Passando da fase do alegre directamente para a do nojento.
E chegamos à conclusão que são os actos mundanos, os mais simples, que nos enchem o amago.
Um pico no segundo dedo do pé, uma apanha de amoras, um vómito no telhado, um beijo molhado, um banho de água fria, um filtro nos lábios, um acordar ao relento, um foda-se bem sentido e pronunciado, um riso incontrolável, uma queimadura, um pacto de sangue, umas torradas queimadas, uma pergunta directa, um segredo revelado, um abraço sem largar, um amo-te. Uma mão cheia de nada, um coração cheio de tudo.
Obrigado.

Carolina Duarte Lima de Faria

6 comentários:

Jeremy G. Chameleon disse...

Eu não apareco em nenhuma das fotos :(

Carolina: disse...

pronto Fon ja pus uma em que apareces. x)

Ricc disse...

ahah, quem me dera ter ido!

Joana Afonso. Susana Reis. disse...

Fazia-te dois filhos a ti @

Proenca disse...

eu nao apareco em nenhuma das fotos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Carolina: disse...

tu tambem ja la estas.
sua badadidabudaaa